Subway tiles: um dossiê sobre os tijolinhos

Com um design inconfundível, os atemporais subway tiles (ou metro white) ou as mais abrasileiradas "tijoletas" conquistaram o cenário da Arquitetura e Decoração há muito mais tempo do que parece. Este tipo de cerâmica apareceu pela primeira vez nos metrôs subterrâneos de Nova York, por volta de 1904.



Metrôs nova iorquino
Metrôs nova iorquinos. Fonte: Old Town Home

Os tais retângulos brancos foram se expandindo e adquirindo espaço dentro das casas e até espaço institucionais, como os hospitais. Com o passar do anos, os tijolinhos foram adquirindo novos formatos, ganharam novas tonalidades que fugiram do branco e off-white e receberam composições de diferentes ângulos, tornando a peça extremamente versátil.



Variações de dimensões com os tijolinhos. Fonte: Old Town Home

Hoje as técnicas se multiplicaram e o design de superfícies aplicado sobre essas peças recebeu materiais que não eram explorados e que trazem muita autenticidade para o ambiente. As tijoletas que antes contemplavam sua versão apenas em cerâmicas, hoje podem existir em qualquer paleta de cores, texturizadas, em diferentes tamanhos para as mais excêntricas paginações. Além disso, as novas tecnologias trouxeram a possibilidade de fabricar os tijolinhos em materiais explorados usualmente para outras superfícies: pedras naturais, como o mármore, já possuem versões de tijolinhos, assim como inox, espelhos, vidros reflecta, resinados, em pastilhas e demais variações de texturas.


Sua forma mais alongada permitiu que profissionais da Arquitetura e do Design estimulassem ainda mais a criatividade para seus projetos, por meio de paginações que misturam vertical com horizontal, composições na diagonal e até mesmo o trabalho com mais de duas tonalidades para o mesmo revestimento.



Paginações de subway tiles/metro white
Paginações possíveis para o subway tiles.

No cenário nacional, diversas empresas do setor de revestimentos buscam condensar as tecnologias que possuem e traduzir em superfícies que unifiquem design, estética, funcionalidade e por que não, explorar a sensorialidade do produto que deixa de ser visto como um revestimento de parede e passa a se comportar como um complemento da decoração, o ponto de destaque do espaço ou um sinônimo de obra de arte para quem o contemplar.

Vamos começar então analisando uma das mais clássicas versões, o tijolinho inglês:



Tijolinho inglês Duet, da marca Palimanan.
Tijolinho inglês Duet, da marca Palimanan.

Aplicação do tijolinho inglês, Palimanan.
Aplicação do tijolinho inglês, Palimanan.

Em versões ainda mais rústicas e que exploram essa imperfeição, temos no mercado a linha Rustic Neve, da Gauss que traz o retorno da tonalidade branca, mas em uma textura com maiores relevos. Além dela, o Bruck Studio, especializado em tijolinhos de revestimento explora texturas com alto, médio e baixo relevo em suas tonalidades clássicas do terracota, ferrugem e tons pastel.



Tijolinhos Rustic Neve da Gauss, em projeto da arquiteta Duda Senna.
Tijolinhos Rustic Neve da Gauss, em projeto da arquiteta Duda Senna.


Tijolinhos rústicos em diferentes tonalidades da Brick Studio.
Tijolinhos rústicos em diferentes tonalidades da Brick Studio.

Nas superfícies cerâmicas, os tijolinhos se destacam novamente em suas texturas e paletas de cores, além de novos acabamentos como versões foscas, acetinadas, brilhantes e texturas rústicas, curvas e até mesmo acompanhando as próprias rugosidades do material. Algumas empresas nacionais se destacam ao longo dos anos em linhas específicas para as famosas tijoletas, entre elas: Portobello Shop, Cerâmica Portinari, Colormix, Ceusa e Decortiles como veremos abaixo:



Linha Pietre e Mattoni em tonalidade sóbria, da Portobello Shop
Linha Pietre e Mattoni em tonalidade sóbria, da Portobello Shop.

Tijolinho Brit Portobello Shop
Cerâmica Brit, da Portobello Shop que combina uma tonalidade pastel e acabamento rústico ao tijolinho



Bella Vita, tijolinho Portinari
Tijolinho Bella Vita, da empresa Portinari que traz textura acetinada e acabamento curvo em sua extensão.

Tijoletas com textura invertida, da empresa Ceusa.
Tijoletas com textura invertida, da empresa Ceusa.

Bricks na versão rosé com leves texturas, da empresa Decortiles.
Bricks na versão rosé com leves texturas, da empresa Decortiles.


Linha Colorsoul, com tijolinhos em acabamento acetinado, da Decortiles.
Linha Colorsoul, com tijolinhos em acabamento acetinado, da Decortiles.


Com seu acabamento brilhante, os tijolinhos da linha Mind the gap, também da Decortiles, receberam tonalidades vibrantes.
Com seu acabamento brilhante, os tijolinhos da linha Mind the gap, também da Decortiles, receberam tonalidades vibrantes.

Na contramão das cerâmicas e porcelanatos, uma das empresas que se destaca na exploração de novos materiais e superfícies é a Colormix Store, que utilizou o inox e as pedras naturais como ponto de partida para criação de sua linha autoral de tijolinhos.



Tijolinhos em inox da Colormix Store.
Tijolinhos em inox da Colormix Store.

Subway tiles inox
Projeto para cozinha em tonalidades do inox e cinza com complemento dos tijolinhos em inox. Fonte: Colormix Store

Tijolinhos de mármore
Linha Landscape, da Colormix Store com utilização de pedra vulcânica.

Tijolinhos da Lepri
Tijolinhos da empresa Lepri, reconhecida por seus preceitos e tecnologias sustentáveis de produção. Projeto da Mariana Crego.

No cenário internacional, os subway tiles também adquiriram suas versões clássicas em porcelanatos, pedras e cerâmicas, mas ganham seus destaques por explorarem ainda mais novos acabamentos e até mesmo criar padronagens para os revestimentos que costumam ser lisos.



Tijolinhos acetinado e brilhante
Tijolinhos com acabamento acetinado e brilhante. Fonte: Back Splash Ideas.

SUBWAY TILES FLOOR
Paginação com tijolinhos para o piso. Fonte: Renonation

Tijolinhos iridescentes
Tijolinhos da empresa internacional Susan Jablon Store que explora a iridiscência da peça.

Tijolinhos rústicos
Tijolinhos rústicos da empresa Italian Tiles & Stone.