Estamparia artesanal no Brasil

Quando falamos de expressividade artística e artesanal no Brasil, não podemos deixar de mencionar o trabalho fantástico realizado pela artista plástica Heloísa Crocco que funde o design com o artesanato para diversas superfícies no ramo da decoração.


A artista plástica gaúcha atua como designer em diversos segmentos como couro, cerâmica, cartonagem e moda e explora todas as possibilidades iconográficas que a natureza oferece. Sua pesquisa é embasada na pesquisa imagética de fibras, texturas, elementos da natureza, bem como as aplicações e transformações destes materiais. Após um convívio com diferentes materiais, como as fibras, Heloísa Crocco elegeu como foco de sua pesquisa a natureza, mais precisamente, o tronco das árvores, na tentativa de persuadir a proteção, valorização e conscientização acerca de nossas riquezas naturais. Através do corte em topo (cume da árvore), os anéis de crescimento das árvores resultam em grafismos, padrões, texturas e desenhos que originaram estampas para os mais diversos objetos, denominando o projeto de Topomorfose (forma ao cume).


Heloísa desenvolveu o projeto a partir de dois anos de pesquisa, onde selecionou combinações de veios e selecionou mais de 200 padrões diversificados de árvores nativas da mata brasileira. No texto de José Alberto Nemer para o livro que compõe o projeto Topomorfose, o autor declara que a artista explorava o corte em topo e percebia a possibilidade de explorar os veios com diferentes tipos de cortes da madeira e diferentes composições dos pedaços cortados, além de experimentar novas técnicas, como a execução de jatos de areia na madeira, de modo a corroer sua parte mole, criando um contraste maior com a parte dura que se forma na estação do inverno.



Tipos de carimbos criados a partir de blocos de madeira.

“Com esses desenhos e texturas que a madeira me dá, crio uma variedade de matrizes, que acabam impressas em objetos, como louças, tecidos, papéis, etc., com os quais componho diferentes coleções dentro do design de superfície. Mas crio também com as sobras das madeiras que são exportadas, objetos tridimensionais, painéis-texturas. [...] Ultrapassa, assim, o plano da estética e da forma, entrando em questões mais abrangentes, que tocam a sociologia e a antropologia, enfim, a relação do homem com a natureza e os objetos com os quais convive.”

A partir desse conceito, a artista explorou as mais diversificadas superfícies, incluindo planos, volumes e irregularidades. Os carimbos criados a partir de filetes de madeira auxiliaram no processo de impressão e de composição das gravuras, gerando resultados surpreendentes e muito conceituais.



Tipologias de carimbos para estamparia em superfícies.

Seu trabalho inclui a estamparia em objetos de decoração, como cerâmicas, pranchas de surf, quadros e nichos, como também é um trabalho que inspirou a produção de elementos tridimensionais e arquitetônicos, como é o caso dos brises nesse edificio em Porto Alegre, que tirou partido dos veios da madeira para criar os traços vazados e otimizar a iluminação natural dos apartamentos:



Brises inspirados nos veios da madeira, em Iguaçu, Porto Alegre. Imagem: Casa Vogue


Estampa em tecido para revestir móveis

Heloisa Crocco é uma artista que pode ser avaliada sobre diversos setores, incluindo elementos da arquitetura à utensílios de decoração e do cotidiano. Cada carimbo produzido pelo projeto Topomorfose tem finalidades diferentes, sendo utilizados para superfícies irregulares (como as redondas), volumetrias que precisam de estamparia em todos os lados e superfícies planas, como é o caso dos tecidos. Abaixo, segue dois projetos elaborados para a área da decoração e do design de interiores:



Painel em madeira no restaurante Hashi Art Cuisine


Estampa em superfícies irregulares como prancha de surf



0 visualização

NATHALY DOMICIANO |superfícies e interiores

2020 | Todos os direitos reservados

São Paulo, Brasil - (+55) 11 93330 5664